Konjiki no Word Master

Konjiki no Word Master 23: A determinação de Vale


Shinobu fala no kansai-ben. E o Hiiro não aparece aqui. É meio filler

Tradução meio porca porque estou com sono, e é filler


 

 

“…*suspiro*”

 

Quantas vezes ele suspirou desde então? A pessoa suspirando incontáveis vezes era certamente Vale Kimble. Ele estava sentando em uma cadeira na sala de descanso para soldados nos campos de treinamento.

 

Taishi:”Hey, o que você acha que  o Vale tem?”

 

Em preocupação, Taishi pergunta a suas companheiras, Chika, Shuri e Shinobu. As outras três balançam suas cabeças.

 

Shinobu:”Parece que ele não possui mais sua energia costumeira ultimamente.”

Chika:”Desde quando isso  mesmo?”

Shinobu:”Desde que ele foi visitar a guilda.”

Shuri:”Eu acredito que ele disse que iria pedir algo a uma pessoa lá.”

“E depois que ele retornou… Ele ficou assim.”

Chika:”O que exatamente aconteceu com ele?”

 

Chika perguntou enquanto ela tirava suor de sua testa. O grupo estava treinando com os soldados. Chika treinava especialmente duro, então ela estava muito suada.

 

“O que devemos fazer? Devemos perguntar a ele?”
“Sim, mas é meio difícil se aproximar neste momento.”

 

O ar parecia estagnado. Não é realmente o melhor momento para falar com ele.

 

Depois de o observar um pouco, uma garota de rosa entrou na sala. A pessoa em questão era a princesa mais velha, Lilith van Strauss Arclaim.

 

Ela se aproximou dos quatro heróis com um sorriso em sua face.

 

Lilith:”Bom trabalho, heróis!”

Taishi:”Lilith-sama, deve ser difícil lidar com os problemas públicos…”

Taishi:”Hum, o que foi?”

Lilith:”Porque você está falando tão normalmente, Taishi-sama!”

Taishi:”É que…”

Lilith:”Você não prometeu!? Eu disse a você para me chamar de Lilith. Também, pare de falar comigo dessa forma. Eu achei que Taishi-sama entenderia!”

 

Ela se aproxima com suas bochechas cheias de ar.

 

Taishi:”E-Entendi! Eu entendi, não chegue tão perto, Lilith!”
Lilith:”Ah, d-desculpe!”

 

Lilith parecia um pouco embaraçada ao se afastar de Taishi. Sua face estava em um tom de vermelho profundo.

 

Taishi:”N-Não, não que eu odeie isso. Hahaha.”

 

Taishi timidamente coça sua cabeça.

 

Chika:”Pare com isso vocês dois!”

 

Taishi repentinamente sentiu uma quantidade incrível de pressão em seu pé.

 

Taishi:”Oy, Chika! O que você está fazendo!?”

 

Chika pisou no pé de Taishi com toda sua força.

 

Chika:”Na não. Eu só estava incomodada com o fato que seus pensamentos estavam escritos na sua face, Hmph!”

Taishi:”Hey, isso dói.”

 

Ela pisa novamente. Taishi começa a lacrimejar enquanto implora para Lilith e Shuri ajudarem ele. Shinobu está sorrindo enquanto assiste a cena.

 

Shinobu:”Ahahaha! Como esperado, o relacionameno de Taishi e Chika é muito engraçado~”

Chika:”O que é isso! Taishi seu idiota, sua face vermelha é pertubadora!”

Taishi:”Oh? Pode ser que você esteja com inveja?”

Chika:”Idi-! Você está errado seu idiota!”

 

Vendo esta cena, todos ali presentes entendem os sentimentos de Chika.

Exceto Taishi.

 

Shinobu:”Ufufufufu~ Se apaixonar por um homem denso é difícil~”

Chika:”E-Eu não ligo mais! Vou voltar a treinar!”

 

Ela disse isso enquanto saia do quarto. Vendo ela deixar, Shinobu novamente começa a gargalhar.

 

Shinobu:”Chika é tão fofa. Ela é magra e educada. Taishi você é um sortudo.”

Taishi:”Ahn? Eu estava sofrendo aqui. De onde essa sorte vem?”

 

Shinobu suspira profundamente enquanto Taishi tenta explicar que ele não é um masoquista.

 

Shinobu:”Ah, se você continuar assim, a princesa e Chika vão ter muitos problemas.”

 

Ela gargalha enquanto simpatiza com elas.

 

Lilith:”De qualquer forma, vocês estavam falando algo antes de eu chegar?”

 

O grupo explica a atual situação de Vale.

Lilith:”Então vocês acham que aconteceu algo?”

“Isso é o que eu não entendo. Eu perguntaria, mas não é a melhor hora para se aproximar dele.”

Shinobu:”Então eu mesma vou.”

“Shinobu você vai?”

Shinobu:”Sim, eu não sou a pessoa perfeita para isso?”

“Eu não tenho certeza de qual critério você está utilizando, mas está tudo bem você ir?”
Shinobu:”Deixe comigo~”

 

Ela diz isso e sai da sala.

 

_

_

_

_

_

Vale estava pensando nas coisas que o mestre da guilda disse para ele.

(Então o rei dos Evila mudou, e o novo rei enviou várias solicitações de audiência, mas nosso país não fez nada e ignorou eles…)

 

Também foi dito a ele isso: Antes que minha filha seja sacrificada, antes de você chamar outras pessoas para brincar de Herói, não havia mais nada que deveríamos ter feito?”

 

E lhe foi dito isso quando ele ainda era muito imaturo.

 

(Porque o reino ignorou… não, eu entendo a razão disso. Ainda há uma grande chance de sermos traídos como antes.)

 

Quando o antigo Rei dos Evila pediu uma audiência e o país aceitou, foi descoberto que era uma armadilha, e muitos Humas tornaram-se sacrifícios. Por isso o rei não podia fazer nada exceto recusar essas novas ofertas.

 

(mas…)

Por isso temos que nos comunicar. Isso que Judom disse.

(E são os heróis indivíduos confiáveis?”

 

Judom lançou a hipótese que os habitantes de outro mundo não simpatizariam com a população. Por enquanto, tudo estava bem. Com suas habilidades físicas, e atributos mágicos, os heróis deveriam conseguir lidar com obstáculos.

Mas eles realmente lutariam arriscando suas vidas pelo bem de outro mundo? Existem esse tipo de pessoas filantrópicas no universo? Quando Judom disse a ele isso, a mente de Vale tornou-se um branco.

 

A razão para isso foi porque o argumento de Judom era válido. Não era algo baseado em opinião. Eles sempre usam a palavra jogo. Se isso fosse um jogo… diferente de um jogo… Sempre que Vale ouvia essas palavras, ele sentia que essas pessoas não tinham vontade de lutar.

 

(Eu pensei que era porque eles ainda eram jovens, e não estavam acostumados a lutar… mas…)

 

Vale ainda era mais forte que eles no momento. Mas eles possuem o talento para derrotar-lo em um instante se eles trabalhassem juntos. Mas sempre há alguém mais forte.

 

Os Evila provavelmente possuem muitas pessoas que podem lidar com eles facilmente.

 

(Se… Se alguém no grupo deles morrer… iriam eles…)

 

Eles iriam lutar por nós? Muitas questões que ele não podia responder surgiram em sua cabeça.

Judom disse que eles tinham que devolver os heróis ao seu mundo original intactos.

 

(o que eu deveria)

 

Assim que ele fechou seus olhos, Vale percebeu a presença de alguém atrás dele.

 

Shinobu:”O que foi vale?”

Vale:”Shinobu-sama?”

Shinobu:”Você não está energético ultimamente, algo está errado? Todo mundo está preocupado.”

Vale:”Me desculpe…”

Shinobu:”Eh? Ah, isso não é nada para se desculpar.”

Shinobu:”Então… tem alguma coisa errada?”

Vale:”*Suspiro*…Bem…”

 

Não tinha como ele dizer isto. Que ele tinha dúvidas sobre a pessoa por trás dele. Mas ele queria perguntar se ela arriscaria sua vida.

 

(Se eles aprenderem a realidade da morte, eles vão deixar o país? Mesmo depois de eu ver eles crescer a esse nível…)

 

Sua cabeça não podia pensar em nada bom.

 

Shinobu:”Você está preocupado com algo relacionado a nós?”

 

Os ombros de Vale ficaram tenso em resposta. Shinobu conseguiu efetivamente captar isso.

 

Shinobu:”Como pensei. Então? O que é? Algo vai acontecer conosco?”

 

Não é como se Shinobu fosse especialmente esperta. É que ela percebeu que Vale estava evitando os quatro ultimamente. Quando ela olhava Vale, ela sentia um pouco de pena dele.

 

Vale:”…Eu não posso dizer isto.”

Shinobu:”…Entendo. Então você não tem de dizer.”

Vale:”..Que?”

 

Vale franziu.

 

Shinobu:”Não parece algo que você tem que responder imediatamente. Você tem um tempo para encontrar sua resposta, certo?”

Vale:”Isso é…”

Shinobu:”Ou se você não conseguir sua resposta agora, o mundo acaba?”

 

Shinobu mostrou uma expressão séria por um segundo.

Vale:”Não! Nada assim iria acontecer de repente!”

Shinobu:”Então não está tudo bem?”

Vale:”…”

Shinobu:”Eu não sei o que te preocupa, mas Vale deveria estar fazendo as coisas que ele tem que fazer!”

Vale:”Coisas que eu tenho de fazer?”

 

Devolver vocês ao seu próprio mundo? Ele queria perguntar.

 

Shinobu:”E isso é nos fazer mais fortes.”
Vale:”Fortes?”

Shinobu:”Claro. Você não sabe quando os Evila vão atacar, certo? Então você tem de preparar-se para essa possibilidade nos treinando.”

Vale:”Shinobu-sama…”

Shinobu:”Para ser honesta, estou com um pouco de medo. Este lugar pode parecer um jogo, mas não é um.”

 

Novamente, a palavra jogo surgiu. Mas desta vez estava acompanhada de uma grande concepção.

 

Shinobu:”Eu não quero realmente morrer, e eu acho que posso correr de medo.”

Shinobu:”Entretanto, se nos ajudarmos, nós vamos ficar bem!”

 

Ao ouvir essas palavras, uma luz brilha na mente vazia de Vale. Vale se levanta da cadeira e encara a garota.

 

Vale:”Vamos lá, Shinobu-sama! Como você disse, devemos fazer o que podemos agora!”

Shinobu:”Sim, este é o espirito!”

 

Shinobu ficou contente do fundo do coração que Vale recuperou suas energias. Vale conseguiu apagar algumas de suas dúvidas.

 

(Eu não posso desistir. Eu preciso acreditar. No rei. Nos heróis. Vou me encontrar com Judom-sama mais uma vez!)

 

Ele saiu do quarto para o mundo exterior.

Mas ele não percebeu ainda. Que a resposta que ele chegou agora não resolvia nada. Se ele percebesse a verdade, o choque seria maior agora do que antes.

E ele ainda não percebeu. Que goste ele ou não, ele teria de ponhar tudo em risco para pegar tudo dos outros.

Se você encontrou um erro de ortografia, ou quer oferecer uma sugestão, selecione o texto e pressione Ctrl + Enter.


View Comments

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: