Law of The Devil

Law of The Devil 05 – Mestre do Veneno


Desapontamentos contínuos assombravam o conde. Então ele começou a se esforçar mais.

 

Não se engane, ele não tinha intenção em investir no seu filho. O conde se esforçou com sua esposa. Se seu filho não tinha futuro, então ele não iria poder herdar a família e carregar o legado. A solução era ter outro filho.

 

Os esforços do conde foram recompensados. Depois de um mês a esposa do conde estava grávida e no próximo inverno, o conde Raymond conseguiu seu segundo filho.

 

Enquanto a mansão toda estava celebrando, Duwei estava em seu quarto lendo sobre alquimia. Graças aos deuses a ultima sentença que Clark disse ao conde surtiu efeito.
Por alguns meses o conde não veio ver Duwei. Até a esposa do conde não veio muito por conta de sua gravidez. O dia após o nascimento de seu irmão, os servos levaram Duwei para ver sua mãe e seu irmão.

 

O conde parecia satisfeito. Esse filho estava gritando como uma criança deveria.

 

Duwei deixou o quarto.  Atrás dele ficaram as gargalhadas do conde e o bebê chorando. Apesar de seu coração já estar dormente, ele sentiu um pouco de desapontamento.

 

Ele se lembrou: Pare de pensar. Você não pertence a este mundo. Ele não é seu pai. E ela… ela não…

 

Pensando naquela noite tempestuosa, quando esta mulher se ajoelhou na frente da estátua a noite toda. Duwei sentiu-se triste, mas ele balançou sua cabeça. Ele ignorou tudo e focou em estudar.

 

Duwei não podia negar, ele ainda estava interessado em magia. Mesmo que Clark o desqualificou, ele ainda não aceitou. Pode ser que há uma chance.

 

A mansão do conde tinha uma grande coleção de livros, poucos sobre magia. Depois de ler esses livros, Duwei finalmente aceitou que Clark não estava errado. Ele não tinha talento para tornar-se um mago. Mesmo se ele sentar-se ali o dia todo e meditar, ele não iria sentir os elementos mágicos. E uma vez, ele dormiu ao tentar.

 

Então Duwei tornou seu foco para a Alquimia. A alquimia pode ser considerada um ramo da magia, e os alquimistas mal eram considerados magos. Ainda ao investigar, ele encontrou o que isto significava mais ou menos. Mesmo que o alquimista seja reconhecido como mago, ninguém iria levar eles a sério porque eles não podem utilizar magia.

 

Sua analogia disto era, se você comparar ao campo médico, magos reais eram os doutores, e os alquimistas as enfermeiras.

 

Mas depois de pesquisar mais um pouco, o interesse de Duwei subiu. Era um campo interessante. Como quando você adiciona um olho de sapo Duoluoge, em uma planta Kuwai, você pode fazer uma pessoa ficar muda por um tempo.

 

Entretanto, todas essas plantas e animais mencionados nos livros eram novos para Duwei. Parecia química de outro mundo.

 

Conforme os dias passavam, Duwei se aprofundava na alquimia. Mas ele somente podia ficar nas teorias. Afinal, todos os ingredientes eram difíceis de obter até para a família Roland.

 

Somente verdadeiros magos tinham esses ingredientes no laboratório. E no campo da magia, os alquimistas normalmente eram assistentes dos magos. Além disso, ninguém queria uma criança mexendo nesses ingredientes perigosos.

 

Seis anos se passaram. O pequeno irmão de Duwei, Jibri, cresceu como um típico Roland. Aos seis anos ele começou a ter lições de espada com Alpha. E ele recebeu comentários favoráveis. Todos na mansão pensavam que ele era a esperança dos Roland. O conde então decidiu ensinar Jibri qi quando ele completar oito anos.

 

Todos dos servos, aos guardas, até os pai amavam Jibri. O conde também planejou noivar ele com uma garota da nobreza.

 

Tudo isso enquanto Duwei era esquecido. O conde raramente se encontrava com ele todo mês. Somente sua mãe o visitava. Algumas noites ela segurava a cabeça de sua pobre criança e cantava uma canção para ele dormir. Somente nessas ocasiões, o coração de Duwei amolecia. Algumas vezes ele tinha que fingir estar dormindo para não se partir.

 

Finalmente quando Duwei completou 13 e Jibri 7, o conde decidiu ensinar Jibri qi no próximo ano, e ele arranjou seu casamento com a filha do conselheiro de finanças do reino, que tinha 9.

 

Apesar dos rumores dizerem que o casamento já estava decidido antes de Jibri nascer, quem iria casar com ela originalmente era Duwei. Com os desapontamentos de ambas as famílias, seu irmão iria casar com ela, alguém com mais talento.

 

Em uma noite, Duwei embarcou na carruagem e deixou a cidade imperial. Seu destino era o território feudal da família Roland no distante sul do reino. A razão era a que Duwei era velho o suficiente para administrar os negócios da família. Mas Duwei sabia que ele foi banido.

 

Cuidar dos negócios? Que piada. Todos sabiam que os negócios mais importantes estavam na cidade imperial. Até o conde chamar ele, ele nunca iria visitar a capital novamente.

 

Se você encontrou um erro de ortografia, ou quer oferecer uma sugestão, selecione o texto e pressione Ctrl + Enter.


View Comments

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: