Law of The Devil

Law of The Devil 06 – Coração Inquieto


Ao anoitecer, uma bela carruagem lentamente cruzava uma estrada na província de Kete. Esta carruagem era feita de materiais de primeira, com um símbolo cravado nela, uma íris envolta por duas espadas cruzadas, e uma coroa no topo dos cabos. Duas espadas significavam que esta família já teve um marechal servindo ao rei, e a coroa significa que possuem ligação com a família real.

 

Haviam ali dez cavaleiros em uma armadura leve cercando o carro. Apesar das armaduras serem de boa qualidade, os cavaleiros não estavam muito animados. Mard sentava-se ao lado do motorista da carruagem (n sei como chama o cara q guia) com uma palha em sua boca. Ele olhou para o céu então bateu na janela da carruagem. “Mestre Duwei, deveríamos procurar um lugar para descansar? Está ficando escuro.”

 

“Ok.” Assim que Duwei respondeu, o cavaleiro montado em um cavalo a frente da carruagem disse, “Supervisor, tem uma cidade a frente, parece que é o único lugar que podemos descansar nesta noite.”

 

“Mestre Duwei ordenou, nós devemos dormir ali então.” Mard disse.

 

Haviam somente vinte guardas que seguiam Duwei. Um vice general somente podia ceder 20 guardas para acompanhar seu filho mais velho? Que estranho. Esses nobres comuns iriam trazer um time de servos e guardas só para fazer um piquenique.

 

Mas esses vinte guardas foram especialmente escolhidos. Todos conheciam que Duwei perdeu seu direito a herança então ninguém queria seguir ele e viver uma vida na área rural. Esses vinte guardas ou possuíam pouca habilidade de combate, ou foram rejeitados por seus camaradas, ou jovens e ingênuos.

 

Desde que deixaram a cidade imperial, todos estavam desanimados, exceto Duwei. Ele era o único que permanecia normal. Ele não reclamou nenhuma vez. Ele só sentou na carruagem e lia os livros que ele trouxe.

 

A cidade de Jumu era a única cidade em milhas dali. Haviam poucas centenas de famílias nesta cidade, mas somente uma taverna, a Taverna Jumu. E já  que era a única taverna, os negócios não iam mal. Eles tinham álcool barato, comida barata, prostitutas baratas… até as pessoas de classe baixa precisam de entretenimento certo?

 

Quando a carruagem de Duwei chegou na taverna, ele fechou seu livro e entrou. Este grupo imediatamente chamou a atenção de todos na taverna.

 

Duwei veio por último. Durante esse tempo, os cavaleiros já haviam limpado a mesa. As pessoas estavam examinando Duwei. Sua roupa e emblema denotavam sua nobreza.

 

“Oh, um nobre.”

“Porque um nobre viria até aqui?”

“Patrão, eu acho que você deveria por a cadeira que ele sentou para vender, acho que dá uma boa grana.”

 

Depois de um tempo de silêncio, todos na caverna começaram a falar sobre o grupo.

Duwei calmamente bebia seu álcool. Quando as pessoas gesticulavam para ele, franzia um pouco.

 

Neste momento, um grupo de três homens e uma garota entraram na taverna. Eles tinham faces que demonstravam cansaço, e vestiam roupas comuns. Claro, não eram locais. Forasteiros como Duwei.

 

A taverna ficou em silêncio novamente. Todos os homens tinham seus olhares fixados na garota. Esta garota tinha entre 18 a 19, cabelo castanho, e uma face linda. Ela estava vestindo uma armadura de couro que emitia um leve brilho azul, havia uma inscrição cravada ali, e uma saia curta que mostrava suas pernas, uma adaga no cinto, uma cimitarra pendurada em sua cintura, uma aljava  e um arco nas suas costas. A aljava estava cheia de flechas prateadas.

 

Duwei pode reconhecer que estas flechas eram feitas de prata pura. Que extravagante!

 

Os companheiros da garotas, um era musculoso e vestia uma armadura pesada e carregava um largo escudo. Você podia ver que ele era o tipo que se baseia na força. Outro era alto e magro, carregava um arco longo em suas costas. Ele tinha longos dedos e um anel de metal. Era óbvio que era um arqueiro. Mas o último chamou mais a atenção de Duwei.

 

Era um homem em uma veste cinza com uma cara comum. Comum o suficiente para as pessoas ignorarem ele. Mas Duwei percebeu ele por conta de seu emblema folheado em prata que se encontrava no peito. Pessoas desta área rural podem não reconhecer mas Duwei e seus cavalheiros sabiam. Uma folha representa que ele é um mago nível um. Mesmo sendo nível um, ele é um mago real que conseguiu obter certificação da guilda dos magos.

 

Se você encontrou um erro de ortografia, ou quer oferecer uma sugestão, selecione o texto e pressione Ctrl + Enter.


View Comments

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: