Law of The Devil

Law of The Devil 10 – Quem sabe!


Relian continuou a morder seus lábios e atuando. Ela disse em uma voz baixa e suave, “O-o que você está planejando em fazer comigo?” enquanto olhava para ele com uma expressão de dar pena.

 

Duwei gargalhou e a escaneou para a provocar. Ela podia sentir que não havia nenhum sinal de desejo vindo dele.

 

Duwei jogou um cobertor para cobrir o corpo.

“Eu não quero uma garota semi nua me encarando enquanto estou me concentrando. Sua atuação é horrível. Eu ainda tenho algumas coisas para fazer. Se você quer me seduzir, pense em outra coisa enquanto eu trabalho.”

 

Este tom, estes olhos, meu deus, que garoto é esse. Relin pensou. Parece que ele tem mais experiência que eu.

 

Duwei encontrou uma posição confortável na cadeira e tirou uma lupa. Ele analisou as inscrições na armadura cuidadosamente e até copiou elas para um papel.

 

E Relin não disse uma palavra. Ela só encarava este garoto estranho. Como pode um garoto agir assim?

 

“Eu estou interessado em seus três equipamentos.” Duwei disse sem levantar a cabeça. “A armadura de couro tem uma inscrição mágica, aumentando a força e agilidade do usuário. Se olhar para o canto da armadura, pode-se dizer que ela já existe a um bom tempo. Aos meus olhos, ela tem mais valor como uma antiguidade que armadura. Além disso, há um emblema encravado. Se eu me lembro bem, pertence a um ramo dos Stujiad. Os Stujiad são uma família antiga que prevaleceram trezentos anos atrás, mas eles começaram a cair em declínio a cerca de 100 anos. Então por isso foram separados em sete ou oito famílias.”

 

“E a sua cimitarra. Garotas não combinam com cimitarras, porque elas exigem uma força excepcional nos punhos. Somente os estrangeiros vivendo no noroeste usam esta arma. E você…” Duwei casualmente olhou para ela. “Você tem cabelos castanhos e olhos azuis. Isso denota que você tem sangue do povo do centro-sul do reino. Eu não sei quais são suas habilidades de combate, mas pelo que eu vi antes, você parece mais adepta a usar espadas. Mesmo que você não tenha força para isso, o encantamento na armadura lhe ajudou a usar a cimitarra um pouco. Também há um cristal mágico encravado na cimitarra que pode armazenar mana. E um circulo mágico que a deixa usar magia de vento. Usuários com técnica suficiente podem conjurar um feitiço de lamina do vento usando esta cimitarra. Isto… Eu acho que você não pode fazer ainda.”

 

Relin estava paralisada. Tudo que ele disse estava correto.

 

“Mas este arco é o que me deixa mais curioso.” Duwei pegou o arco. “O padrão neste arco simboliza o poder da lua. De acordo com o que eu li, havia uma família que usava o poder da lua como totem, a família Muen. Eles prevaleciam setecentos anos atrás, quando metade deste continente pertencia a eles. Mas, infelizmente, durante a guerra continental que ocorreu centenas de anos atrás, o reino da família Muen foi destruído. Então o continente foi unido sob a bandeira dos Luolan. Dizem que os Muen foram até extintos.”

 

“Eu quero entender, como uma aventureira de baixo nível como você, com técnicas baixas, tem três itens valiosos. Oh, e um do norte, um do nordeste, e o ultimo de uma família extinta. Quem é você?”

 

Se o Senhor Rosia ouvisse o que ele havia dito, ele iria sentir-se orgulhoso, e injustiçado ao ouvir que Duwei é um retardado. Mesmo que a explicação fosse algo simples, ela envolvia o conhecimento de emblemas, totens, e a história do continente. Duwei também disse tudo sem olhar em lugar algum. E pensar que ele memorizou tudo.

 

“Como… Como você sabe tudo isto?”

 

“Livros.” Duwei soltou o arco. “Livros contem todo o conhecimento humano. E conhecimento é o farol para os humanos seguirem adiante. Eu comecei a ler esses livros aos seis anos.”

 

“Seis? Então você deve ser um gênio. Você leu muitos livros?”

 

“Eu li um pouco, mas não sou um gênio. Na verdade, a muito tempo atrás eu não gostava de ler. Eu não gostava de conhecimento.”

 

“Mas você…” Relin parou, percebendo que esta não era a hora de ter tal conversa.

 

Duwei disse como estivesse falando consigo mesmo. “Havia uma estória. Havia uma loja de porcelanato. O dono gastou muito tempo e esforço criando uma nova obra. Infelizmente um estrangeiro entrou na loja e quebrou a peça. O estrangeiro sentiu-se culpado e decidiu criar outra peça para compensar o dono. Sim, para compensar.”

 

“Compensar?”

 

“Você parece interessada nas estórias de outras pessoas. Mas se eu fosse você, eu me preocuparia com minha situação primeiro.”
“Mas você parece não se importar em me contar estas coisas.”

 

“Porque você é uma garota linda. Muitos homens não podem fazer nada senão falar mais na frente de uma bela garota. Esta é a natureza dos homens.”

 

“O que você quer de mim?” Relin desistiu. Ele é muito imprevisível para ela.

 

“Você não estava tentando me seduzir? Agora, porque você não tenta?”

 

O que ele quis dizer com isto? Relin pensou.

 

Duwei caminhou até ela e pôs suas mãos nas bochechas dela. Então deslizou até o pescoço. Relin sentiu que ele era um gato brincando com um rato. Relin começou a tremer e fechou seus olhos. Duwei removeu o cobertor que cobria ela então…

 

As cordas que amarravam suas mãos foram cortadas.

 

Duwei estava segurando uma faca em sua mão. Ele deu um passo para trás e disse, “Ok, você pode ir quando quiser. Meus cavalheiros não vão lhe impedir. Seus companheiros podem ir com você. Mas o mago precisa ficar.”

 

Relin estava chocada e arregalou os olhos enquanto dizia, “Você disse que eu posso ir?”

 

“Sim. Eu estou somente interessado seu companheiro mago. Quanto aos seus equipamentos, eu já estudei eles então eu não preciso mais. Você pode levar eles.”

 

Relin não podia entender este nobre garoto. “Mas você… nos atacou na taverna…”

 

“Eu disse que estou somente interessado em magia, não em você.” Duwei disse indiferentemente. “Eu estou muito ocupado e cansado. Você pode ir agora. Não me perturbe. Eu não gosto de pessoas me encarando enquanto eu durmo.” Ele apontou para a porta. Suas intenções eram óbvias.

 

Relin achou que estava sonhando. Ela pegou a faca que Duwei entregou para ela e cortou as cordas envoltas em suas pernas. Ela caminhou até a porta enquanto estava confusa.

 

“Ah sim, já que o destino permitiu, posso lhe dar um conselho se não se importa?”

 

“Sim, por favor, que… que conselho? Relin disse com respeito.”

 

“Uma garota como você deveria encontrar um bom rapaz e se casar. Viver em uma cidade pacífica, e viver sabendo o seu lugar.  É difícil para uma garota sobreviver em um mundo deste. Mesmo se você não quiser casar, você pode encontrar alguém para se apoiar. Eu acredito que há alguns ainda sobrando na família Muen.

 

“O que você disse? Muen?”

 

“Sim, Muen, a família que acreditava na deusa da lua. Eu olhei seus dedos. O seu indicador é maior que seu dedo do meio. E tem um osso atrás das sua cabeça um pouco acentuado. De acordo com os livros, essas são as características dos Muen. Essas duas evidências e seu arco, você quer negar?

 

Relin sentiu-se impotente na frente de Duwei, era maior que qualquer perigo que ela enfrentou. Ele pode ver através dos segredos das pessoas? E aquele sorriso, aquela face pálida, esta indiferença. Ele é como um demônio.

 

Depois que Relin saiu, Duwei suspirou e começou a organizar os livros que havia trago consigo.

 

Mard bateu na porta e entrou, “Mestre, você vai descansar? Você precisa de algo? Você não comeu nada.”

 

Duwei sabia que Mard estava esperando fora do quarto o tempo todo, e quando ele viu Relin sair, ele estava preocupado.

 

Pode ser que além da esposa do conde, ele era a pessoa que mais se importava comigo.

 

“Não, e Mard, quanto de dinheiro ainda tenho?”

 

“1000 gold. Mestre, sua mãe deu eles para você em segredo quando você deixou. Eu guardei eles.”
“Eu ouvi que a província de Kete produz um tipo de joia azul. Quando chegarmos lá, compre algumas e mande para minha mãe.”

 

“Ela ficará feliz.” Mard disse, “Mestre, você é esperto, apesar de outras pessoas não perceberem isto, eu sei. Se o conde ou sua mãe soubessem de tudo eles ficariam orgulhosos, mas porque…”

 

“Porque eu deixo eles me chamarem de retardado?” Duwei sorriu.

 

Mard entrou em pânico mas continuou. “Todos tratam Jibril como um gênio, mas você, se não… Eu sabia que você visitava Jibril frequentemente, e eu vi você ensinar ele como escrever.”

 

“Ok Mard, eu estou cansado. Volte para seu quarto. Nós ainda temos que continuar nossa jornada amanhã.”

 

Retardado? Tanto faz, eu não pertenço a este mundo.

 

A esposa do conde era uma mulher respeitável, mas ela não sabia que eu peguei o corpo de seu primogênito. Mesmo que eu nunca quisesse isto.

 

No fim, eu devia a família Roland, especialmente aquela mulher. Eu devia a esta mãe de bom coração um filho.

 

Eu usei alguns métodos para os devolver um gênio em segredo, então de forma quieta deixei aquele lugar. Esta é minha compensação para eles.

 

E Jibri, eu espero que ele possa os satisfazer. Depois que eu deixei a capital, eu não posso mais ensinar-lo. Em ordem para tornar-me um professor qualificado, eu li e aprendi tudo que podia nestes anos, e então encontrei uma chance de secretamente ensinar tudo para meu irmão.

 

Sim,  secretamente. O conde pensava que minha retardatisse era contagiosa e não me deixava ficar perto de Jibri.

 

Todos os esforços destes anos, a paixão que eu nunca tive quando eu ia para a escola.

 

Quando Jibri tinha somente quatro e pode escrever seu nome, o conde provavelmente não sabia quanto esforço eu investi. E como eu tornei a história deste mundo em algo que uma criança gostasse de ouvir.

 

Nesta perspectiva, penso que sou um professor talentoso.

 

Ser banido, pode não ser tão ruim.

 

Jibri, você tem que trabalhar duro. Eu não posso lhe contar estórias mais, nem fazer esses manuais de treinamento virarem músicas para você memorizar.

 

Eu peguei seu filho. Então eu vos devolvi um gênio.

 

Se você encontrou um erro de ortografia, ou quer oferecer uma sugestão, selecione o texto e pressione Ctrl + Enter.


View Comments

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: