Law of The Devil

Law of The Devil 12 – O Clã Lendário


Sim, sei que escrevi cavalheiro no lugar de cavaleiro, e não, não vou trocar.

 

O grupo de Duwei continuou a se mover. Obviamente a adição de uma garota chamou a atenção dos outros cavaleiros. Não somente por ser a única garota no grupo, mas também devido ao seu relacionamento com o mestre.

 

Ela saiu do quarto do mestre na ultima noite. Então no dia seguinte ela veio jurar lealdade.

 

Também há outra razão para a atenção, um pouco de inveja. Sim, inveja, devido a ela ter obtido o título de verdadeiro cavaleiro. Cavaleiros de guarda que pertencem as famílias não são cavaleiros reais. Eles só tinham um título que inclui a palavra cavaleiro.

 

Então a garota que eles conheceram um dia atrás, uma guerreira de baixo nível, repentinamente tornou-se o que estes homens desejavam. Como eles não poderiam sentir inveja? Já era uma fatalidade ter que seguir o pequeno mestre até aqui. Seus únicos objetivos eram de algum dia, reter o título de cavaleiros de honra.

 

Todos sabiam, que este mestre podia ser somente um barão e poderia recrutar somente 10 cavaleiros. Então do nada uma garota ocupou uma vaga. A explicação mais razoável era que um garoto de 13 anos não entendia o que é ser um cavaleiro. Ele tratava estas coisas como um jogo. Mais importante ainda, porque uma garota que só tem um rosto bonito?

 

Rollyn podia sentir os olhares de seus novos companheiros. Mas ela estava determinada. Este novo mestre não seria uma pessoa normal. Esta decisão não foi errada.

 

Ao entardecer, a carruagem de Duwei cruzou um rio. Seu nome oficial era o “Rio Roland”. Este rio obviamente foi nomeado em honra a família Roland.

 

Este rio cortava a província de Kete ao meio. Assim que você cruza o rio, você se encontra no território dos Roland.

 

Ao sul do rio encontra-se uma pradaria. Esta é uma das terras mais férteis do reino. Possuí metade do tamanho da província de Kete e possui o nome de Pradaria dos Roland.

 

Duzentos anos atrás, o reino de Luolan derrotou uma enorme invasão. De acordo com a história, os forasteiros do norte invadiram e colocaram todo o reino em guerra. Rebeliões começaram a emergir de todos os lados. O reino estava a beira do colapso.

 

Durante a guerra, um grupo de pessoas excepcionais surgiu. Um deles era o general da família Roland. O general acumulou conquistas para mais tarde tornar-se marechal. O rei também casou sua irmã com este homem.

 

Antes de uma das batalhas mais importantes começar, o rei apontou para o Rio Roland e disse,  “Se você voltar vitorioso desta batalha, o sul deste riu será seu. Em adição, o nome deste lugar terá o nome de sua família para demonstrar a contribuição prestada ao reino.”

 

Com tal encorajamento, ele ganhou a batalha e salvou o reino. Desde então, as terras obtiveram o nome da família. Após estes 200 anos, as pessoas se esqueceram dos nomes originais.

 

Mesmo depois de 200 anos se passarem, esses cavaleiros estavam excitados em pisar nestas terras. Sentiam um senso de orgulho. Veja! Esta é as terras dos Roland.

 

Duwei sentiu a carruagem ir mais devagar. Ele abriu a janela e viu os cavaleiros comemorando, totalmente diferente de como estavam nos últimos dias. Haviam faces cheias de felicidade, orgulho e dedicação.

 

“Estamos em casa!”

 

Diferente de outras nobrezas, os Roland tinham a tradição de recrutar somente guerreiros de suas terras. Eles acreditavam que isso manteria a lealdade. Até o guarda do conde, Alpha, era desta terra. Esses cavaleiros que acompanhavam Duwei viveram aqui por gerações.

 

Duwei pensou por um momento, então entendeu a razão. “Mard, cruzamos o rio?”

“Sim mestre, chegamos em casa.”

“Mard, diga-me, você também nasceu nesta província?”

“Sim, mesmo que eu tenha crescido na cidade imperial, meu pai era um cidadão de Roland. Ele trabalhou em um estábulo dos Roland a vida toda. E eu herdei seu emprego.”

“Mestre, devo lhe lembrar de algo. ”

“Hmmm?”

“A forma que você disse as coisas está errada.” Mard estava com um olhar sério em sua face.

“O que há de errado? Poderia me dizer?” Duwei sorriu.

“Você perguntou se eu nasci na província de Kete. Isto é inapropriado. Mesmo que a pradaria Roland se encontre na província de Kete, todos os cidadãos de Roland não vão dizer que pertencem a província de Kete quando lhes é perguntada a origem. Um verdadeiro cidadão vai responder que nasceu na Pradaria Roland. Eles se orgulham de sua identidade. Do contrário você vai ferir seus sentimentos, especialmente você que é o filho do chefe da família.”

 

Duwei estava surpreso que Mard disse isto com orgulho.

 

Pode ser que eu subestimei esta família. Olhando as faces dos cavaleiros, somente uma grande família pode alcançar isto.

 

Então dada situação, o conde deve sentir um grande peso já que seu filho era um retardado. Ele tinha que continuar o legado da família.

 

Mesmo que eu não aprove o jeito frio que meu pai me tratou, eu posso entender seus sentimentos. Como um pai, pode ser que ele me tolerasse. Mas como um chefe de uma grande família, ele não podia aceitar seu sucessor ser alguém tão inútil. Ele deve ser responsável pelo futuro da família. Parece que sua decisão de desistir de mim é razoável.

 

Por um momento, Duwei parecia perdido.

 

Mard ficou surpreso ao ver a expressão de Duwei. Desde quando tornou-se o servo de Duwei, seu mestre era sempre indiferente e calmo. Nunca havia demonstrado tais expressões.

“Mestre… podemos continuar indo para casa?”

“Casa… oh sim, vamos para casa”

 

Uma luz surgiu no seu coração nebuloso. Sim, para casa.

 

Para eu que não pertenço a este mundo, o que mais falta é um senso de lar. Por todos esses anos eu fui indiferente. A razão disto era porque eu nunca pensei que fazia parte deste mundo. Vá para casa, que frase maravilhosa.

 

O Duwei que permaneceu indiferente por todos esses anos, repentinamente sentiu expectativa em chegar a mansão. Olhando esses orgulhosos cavaleiros. Vou me encontrar aqui? Espero que sim!

 

Se eu não posso voltar para minha verdadeira casa, então talvez posso encontrar um novo lar aqui. Afinal, já que vim para este mundo, a vida continua.

 

Com um pouco de luz restando no céu, Duwei finalmente saiu da carruagem, para fora das sombras, direto ao por do sol. A luz do sol mostrava-se em sua face. A face deste garoto demonstrava um sorriso, e sua expressão finalmente demostrava emoção, esta emoção era, expectativa!

 

Se você encontrou um erro de ortografia, ou quer oferecer uma sugestão, selecione o texto e pressione Ctrl + Enter.


View Comments

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: